SEMPRE MÚSICA . . .

sábado, 26 de janeiro de 2008

[] Capitol Sings Rodgers & Hart

Outra parceria que entrou para a história dos palcos de teatros e das telas de cinemas do mundo inteiro.

Trabalharam juntos desde 1919 até a morte de Lorenz Hart em 1943. Ficaram conhecidos em 1925 com o sucesso dos palcos “The Garrick Gaieties”, de onde saiu a música “Manhattan”, hit mundial até hoje, tanto em interpretações vocais como instrumentais.

As composições desta dupla eram as favoritas dos cantores de cabaret e dos artistas de jazz.

As letras de Lorenz Hart (1898/1943) eram fáceis, leves e simples. Ora divertidas, ora melancólicas, bem ao estilo da Broadway .

Richard Rodgers (1902/1979) era o criador das melodias e rivalizava sempre com seus colegas Jerome Kern e Irving Berlin.

Os espetáculos da dupla Rodgers & Hart são de uma época onde os musicais eram um tipo de “teatro de revista” leve, descompromissada, e muitas vezes servia apenas para justificar números musicais bonitos como trilha sonora para situações engraçadas do cotidiano.

Passatempo simples e sem grandes questionamentos filosóficos. Puro lazer.

Mesmo assim = e talvez até por isso = é deste período que até hoje os maiores artistas continuam gravando sucessos como:

= My funny valentine
= Blue moon
= Little girl blue
= My romance
= The lady is a tramp
= Bewitched
= Lover
= This can’t be love
= With a song in my heart...

Quando Lorenz Hart morreu em 1943, seu parceiro Richard Rodgers formou nova dupla com Oscar Hammerstein II.

As comparações entre as duas formações eram inevitáveis, pois cada uma deles tinha suas características individuais e como dupla. Tanto para compor, como para expor suas criações.

As letras de Hammerstein II mostravam um maior otimismo , mais calor e euforia.

Já as letras de Lorenz Hart nos passam uma ironia um pouco mais sofisticada, de personagens mais espertos e de maior habilidade verbal, com mais articulação ao falar, bem ao estilo de Nova York e Broadway, com mais espírito de palco...

“Capitol Sings Rodgers & Hart”:

@ Manhattan # Susan Barrett
@ You took advantage of me # June Chrysty
@ I could write a book # Vic Damone
@ Where or When # The Dinning Sisters
@ Little Girl Blue # Nancy Wilson
@ Blue Moon # Mel Torme
@ Lover # Margarete Whiting
@ Have is met miss Jones? # Sarah Vaughan
@ My funny valentine # Gordon McRae
@ My heart stood still # Peggy Lee
@ This can’t be love # Nat King Cole
@ Bewitched # June Christy
@ Thou Swell # Margarete Whiting
@ It´s easy to remember # Dean Martin
@ It never entered my mind # Nancy Wilson
@ Isn’t romantic # Dolores Gray
@ The most beautiful girl # Vic Damone
@ Glad to be unhappy # Sarah Vaughan
@ The lady is a tramp # Peggy Lee
@ Spring is here # The Four Freshman
@ Falling in love # Dinah Shore
@ With a song in my heart # Jane Froman
@ Slaughter on 20 avenue # Les Brown

(@) selo Capitol, Importado, 1992



3 comentários:

Macfol (Bruce) disse...

Meu Querido Amigo Roberto...Não estou surpreso com o surgimento de um Blog de sua autoria. Somente uma figura Ìmpar como Vossa Senhoria, poderia; com tanto garbo e elegância,divulgar com bom gosto e requinte, as mais raras jóias musicais que, se não continuarem a serem lembradas e cultuadas,correm om risco de se perderem na imensidão "bigbrotherana" do Mundo.
Peggy Lee, Sarah Vaugan, Doleores Gray, são algumas das minhas favoritas...Vida Longa ao seu Blog!!! Kisses,Kisses and until the next time...

Adriana disse...

Olha!!! voce aora foi longe no tempo...

Otávio disse...

Sem contar a impressionante obra do rapaz, que cdzinho bom heim!!!