SEMPRE MÚSICA . . .

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

[] Harry Connick, Jr.

Aos 40 anos, este ator e cantor americano, já recebeu vários prêmios em sua = relativamente = longa carreira. Foi precoce em várias coisas...

Aos três anos, começou a estudar piano pois já demonstrou desde sempre uma musicalidade pouco comum para as crianças de sua idade.

Nascido em New Orleans, Louisiana, em 11/09/67 e filho de um casal de advogados, que também possuiam uma loja de discos.
Daí, talvez, o interesse e o contato com músicas, melodias, instrumentistas e cantores.

Harry ficou órfão da mãe aos 13 anos, morta em decorrência de um severo câncer de ovários, e procurou superar esta perda dedicando-se cada vez mais ao estudo de piano e às composições...

Vai estudar piano em um conservatório em Nova York pois
está progredindo cada vez mais; tanto é que a “Columbia” assina um contrato com ele, que grava seu primeiro disco somente instrumental que continha eternos “standards” do “songbook” americano.


Seu segundo disco já foi vocal e fez um pequeno- grande-alvoroço no meio musical, pois podia-se ouvir um Harry Connick com uma bela voz que fazia com que todos que o ouvissem, o comparassem ao Frank Sinatra dos anos 60.


E realmente, a comparação é inevitável. Em 1989 ele recebe um covite e produz a trilha sonora de “Harry mets Sally”, filme com Meg Ryan e Billy Cristal.
Foi um grande sucesso, que deu a Harry Connick Jr. seu primeiro “Grammy” e a trilha sonora ganha o “Disco Duplo de Platina”.


Estréia como ator em 1990 em “Memphis Belle”, recebe elogios da crítica e no mesmo ano grava o disco “We are in Love”, que lhe dá o segundo “Disco Duplo de Platina” e o segundo “Grammy”,como o melhor vocalista masculino de jazz.


Continua com sua atividade intensa como compositor, instrumentista, cantor, arranjador e ator; achando tempo ainda, para promover campanhas beneficentes as mais diversas, produzindo e congregando colegas para arrecadar fundos para os desabrigados de catástrofes naturais como é o caso das vítimas do furacão “Katrina”= fora o fato de Harry ser filho de New Orleans = local da tragédia toda.

Em 2004 Harry gravou um disco que foi bastante premiado e já pode ser considerado um “Clássico” de sua discografia. Chama-se “Only You” e é totalmente composto por baladas românticas que fizeram sucesso nos anos 50 e 60. Querem ver?
@ More
@ The very tought of you
@ Save the last dance for me
@ My blue heaven
@ You don’t know me
@ All these things
@ For once in my life
@ Only you
(*)
@ My prayer
(*)
@ Other hours
@ I only have eyes for you
@ Goodnight my love

Estas 12 músicas são clássicas do “pop” americano e já foram gravadas por gente como Frank Sinatra / Brenda Lee / Steve Wonder / Carly Simon / Nat King Cole e tanta gente boa...

(*) Sim, sim, são aquelas duas baladas clássicas gravadas por “The Platters” !!

Apesar da pinta de baladeiro, este “senhor” é um cara casado, bem comportado e um dedicado pai de três filhas, que continua gravando, fazendo shows e seu mais recente trabalho = que ainda não tem edição nacional = é de trilhas famosas de musicais da Broadway.

@ selo “Columbia” / Importado / 2004
@ [arranjado, orquestrado e conduzido por ele]


Um comentário:

michele taylor disse...

adoro ele