SEMPRE MÚSICA . . .

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

[] Joan Baez / Por onde anda ?

Quando tinha apenas 10 anos, morou no Iraque, onde ficou muito impressionada com a pobreza e com a falta de perspectivas para as crianças de sua idade e para a população em geral.

Seu pai era um conhecido físico, Albert Vinício Baez, nascido no México mas que tinha vindo para os Estados Unidos com com seu avô, de mesmo nome e ex-católico que se tornou um ministro metodista.

A mãe de Joan era escocesa, nascida em Edinburgo, e junto com o marido Albert, deu a Joan e às suas outras duas irmãs menores, uma educação bastante liberal para os padrões da época.

Por conta de suas
atividades científicas, Albert vivia de mudança por todos os Estados Unidos e morou com a família em alguns países da Europa como França, Suíça, Espanha e Itália, o que deu à família uma visão geral de outras culturas, de outras prioridades e necessidades...
O pai de Joan é um dos co-autores do microscópio de Raios “X”.

Joan sempre se interessou por literatura, música e artes plásticas, como pintura e desenho. Nasceu em Nova York em 09 de janeiro de 1941.


As 16 anos, cometeu seu primeiro ato de rebeldia civil, recusando-se a participar de um treinamento de bombardeios, onde todos os alunos deveriam sair apressados do colégio e procurar abrigos pré-determinados.

Joan ficou sentada na sala de aula lendo tranqüilamente. Foi advertida pela direção da escola, punida e ficou mal vista pela comunidade, chegando até a ser acusada de ser "uma comunista" infiltrada na escola...

Suas atividades musicais têm início em 1959, quando participa do Festival de Newport; no ano seguinte, lança seu primeiro LP, que tem um sucesso apenas discreto.

Joan, com sua voz de soprano era fã da música “folk” e das canções de protesto, e a época era propícia para isto, e no ano seguinte, seu segundo LP, de 1962, ganha o
“Disco de Ouro” o mesmo acontecendo com o seguinte, de nome “Joan Baez in Concert”.

Tornou-se sem se dar conta, uma celebridade e um nome respeitado no mundo estudantil e político, participando de todos os festivais e shows beneficentes ou não.

Desde esta época até 1965, namora o jovem compositor e poeta Bob Dylan e inclui as composições do namorado nas apresentações ao vivo e nos discos.
Em 1968 casa-se com um militante e pacifista chamado David Harris, pai de seu único filho Gabriel Baez Harris.

Em 1969 participa de Woodstock , faz grande sucesso com suas músicas e seus manifestos políticos, e fica completamente envolvida na luta contra a guerra do Vietnã.
Continua gravando sempre até que em 1974 nos apresenta um disco totalmente em espanhol, que tem o nome de “Gracias a la Vida”, nome de uma das mais famosas composições da poetisa chilena e cantora Violeta Parra.
Mas seu maior sucesso da década de 70, é sem dúvidas o disco de 1975 “Diamonds and Rusts”, que teve grande sucesso de crítica, público e de vendas. Joan Baez ficou sendo conhecida até por gente que não era ligada em música “folk” ou música de protesto...

Os anos 80 são mais discretos, com Joan sempre gravando, mas em gravadoras menores ou selos independentes.
Nos anos 90 sua atividade de pacifista e convidada a participar de toda e qualquer manifestação em favor da paz, toma-lhe a maior parte de seu tempo e na maioria das vezes, as despesas são por sua conta...

Seu disco mais recente é de 2003, e tem o nome
de “Dark Chords on a Big Guitar”.

Gravou mais de 50 discos e suas excursões pelo mundo inteiro são famosas, tanto pela qualidade musical, como pelo que a crítica considera uma lição de cidadania e respeito aos direitos civis. De qualquer país e de qualquer
parte do mundo.

Atualmente vive na Califórnia com sua mãe, que tem 93 anos, numa grande e confortável casa, completamente cheia de plantas e vegetação e que tem no jardim uma verdadeira “casa da árvore”, que é como um refúgio para ela, onde Joan gosta de passar longos períodos do dia escrevendo, compondo, tocando violão, desenhando e brincando com sua neta Jasmine.


10 comentários:

Adriana disse...

Quem não conhece como pacifista?Muito bem lembrado.

Otávio disse...

Sobre a vida dela eu n�o sabia quase nada, s� gosto, e muito, de sua voz e seu jeito peculiar de cantar.

Anônimo disse...

uau!!!! que delicia , tbm não sabia nada da vida dela , mas desde 20 anos atras qdo ouvi, uma cançao dela me apaixonei por sua voz , e desde então nunca mais deixei de ouvir.... ganhei dois cds dela , mais osdois foram pegos emprestados para gravarem e não devolveram ..quem sabe pelos velhos tempos de amigos vc nãao grave um com algumas musicas dela para mim , eu a adorar
bjussssssss

Anônimo disse...

fiz muita coisa legal, com joan baez cantando..legal saber que esta bem..

Laika Lassie (ex militante e cadela) disse...

Gente que saudade dela, Mercedes Soza, Janis Joplin, ditadura, velho Barreiro, rede, maconha, chato, sistite...hehe tempo bom com policia e sem ladrão...

folkfanbrasil disse...

Rogerio L S membro da comunidade yahoo baezfans

Bem escrito as informaçães sobre Joan Baez, parabéns. O CD Day After Tomorrow comprei assim que saiu .(infelizmente temos que importá-lo)...

Mas, Day After Tomorrow é um dos melhores álbuns da cantora...talvez o mais espiritual e sua voz continua cristalina...

Blessed are ... "Virgin Mary"

folkfanbrasil disse...

Rogerio L S membro da comunidade yahoo baezfans

Bem escrito as informaçães sobre Joan Baez, parabéns. O CD Day After Tomorrow comprei assim que saiu .(infelizmente temos que importá-lo)...

Mas, Day After Tomorrow é um dos melhores álbuns da cantora...talvez o mais espiritual e sua voz continua cristalina...

Blessed are ... "Virgin Mary"

folkfanbrasil disse...

Rogerio L S membro da comunidade yahoo baezfans

Bem escrito as informaçães sobre Joan Baez, parabéns. O CD Day After Tomorrow comprei assim que saiu .(infelizmente temos que importá-lo)...

Mas, Day After Tomorrow é um dos melhores álbuns da cantora...talvez o mais espiritual e sua voz continua cristalina...

Blessed are ... "Virgin Mary"

RomeroMarcius. Este é o meu nome. Sou psicólogo social, trabalho no Conselho de Segurança Alimentar, mas nas horas vagas também sou músico, jornalista autodidata e blogueiro. disse...

Grande Joan Baez!
Ela tem algo que eu não sei nem dizer o que é!
Mas, seu olhar, sua voz, suas canções, enfim, seu modo de ser, transmitem-me uma paz indescritível.
Sou fã de carteirinha desde a 1ª vez que a vi.
Vida longa a Joan Baez.
Com muita saúde e paz.

foieiro disse...

baby blue quanta saudades das musicas lindas dessa excelente cantora.parabens e muito bem lembrado.