SEMPRE MÚSICA . . .

terça-feira, 15 de abril de 2008

[] Cyndi Lauper [1953]

Ela é a cara
da geração dos anos ’80, é a cara da MTV, onde foi uma das primeiras estrelas, graças a seus clipes veiculados pela emissora, a partir de seu primeiro sucesso mundial, que foi o disco “She’s So Unusual”, lançado em 1983.

Deste disco, pelo menos três músicas entraram nas paradas de sucesso do mundo inteiro, deram vários prêmios a Cyndi e solidificaram uma nova estética musical e comportamental.

Quem não lembra de “Girls Just Want to Have Fun”? que tocou em todas as danceterias, todas as rádios, FM’s e até nas AM’s... do mesmo disco, também saíram “Time After Time” e “All Through The Night”.

A imagem de Cyndi nesta época, virou moda de um estilo todo próprio, da garota rebelde, cabelo multicolorido, roupas não combinando em nada umas com as outras e um comportamento anticonformista em tudo. Seria mais ou menos como uma liberdade no visual, levada ao extremo...

É desta época também a rivalidade “oficial” dela com Madonna, rivalidade esta criada pela mídia e alimentada por algumas semelhanças de “look”, de comportamento, vozes semelhantes, um certo gosto por chocar, umas atitudes desafiadoras, luvas, polainas, laços absurdos, babados e aquela coreografia meio “grunge”, mesmo que de butique...

O lançamento de “She’s So Unusual”, deu a Cyndi Lauper o Grammy de “Cantora Revelação” no ano de 1984.

Cynthia Ann Stephanie Lauper nasceu no Brooklin, em Nova York, em 22 de junho de 1953, filha de Fred Lauper e Catrine Dominique.

Após o divórcio dos pais, mudou-se com a mãe e os irmãos Elen e Fred para o Queens e cedo começou a trabalhar para ajudar nas despesas domésticas.

Foi balconista, garçonete e como desde os 12 tocava guitarra, abandonou o colégio para participar de bandas locais, e cantar em algumas casas noturnas.

Antes de seu estouro mundial em 1983, gravou um disco com a banda “Blue Angel”, mas nada aconteceu e a banda se desfez um ano depois.

O tempo passou, ela ficou adulta, e sabiamente mudou um pouco o estilo de suas apresentações, tanto no visual como nas escolhas musicais [ claro, né, pois ninguém tem 20 anos a vida inteira... ] casou-se, foi mãe e recentemente apresentou um disco muito interessante: “At Last".

Neste disco, Cyndi canta músicas já consagradíssimas por seus colegas que vieram antes dela, e vale a pena até relacionar o que ela canta:

“AT LAST”

01= At last
02= Walk on by
03= Stay
04= La vie en rose
05= Unchained melody
06= If you go away
07= Until you come back to me
08= My baby just cares for me
09= Makin’ whoopee c/ Tony Bennett
10= Don’t let me be misunderstood
11= You’ve really got a hold on me
12= Hymn to love
13= On the sunny side of the street

Como deu para notar, são músicas que foram eternizadas por Etta James, Dionne Warwick, Edith Piaf, Nina Simone e até uma versão belíssima da composição de Jacques Brel [“Ne me quitte pas”], que em inglês tem o nome de “If you go away”...

Sempre atenta a causas sociais e beneficentes, principalmente no que se refere a liberdades individuais, participou de um episódio do seriado gay muito popular na Europa e nos Estados Unidos, “Queer As Folk”, representando a si própria fazendo um show para arrecadar
Fundos em benefício de causas homossexuais.

E para este ano de 2008, teremos “Back From The Brink”, um “disco superprodução” totalmente dançante.

Vamos aguardar então...


[@] Veja Cyndi Lauper clicando aqui !!! []




2 comentários:

Adriana disse...

Particularmente não gosto dela.

BANDEIRAS disse...

OI
Gostei do blog, virei + xs por aqui. Sou apaixonada por músicas.
Meu Hobby preferido é catar músicas pela internet.
Curto muito a Cindy, desde minha adolescencia - anos 80.
Posso linkar vc ?
Bye